A origem do futebol de botão

14 de dezembro de 2011

É comum a gente ler em artigos jornalísticos e até mesmo em sites especializados em futebol de botão, que este esporte “foi inventado por volta de 1930 pelo brasileiro Geraldo Décourt“.

Este é um grande engano, que periga acabar “se tornando verdade” de tanto ser reproduzido. O grande mérito de Geraldo Décourt é a publicação do primeiro livro de regras sobre o futebol de botão em 1930, além do grande trabalho pela organização e divulgação ao qual se dedicou pela maior parte de sua vida. Jogo que ele aprendeu a jogar na infância. Li isso há muito tempo em algum lugar, mas não encontro mais o texto. Porém encontrei outro no Futmesa Brasil, que é bastante coerente com o que me lembro.

“Decourt nasceu em Campinas (SP) em 14 de fevereiro de 1911. Pouco tempo depois foi residir com seus pais no Rio de Janeiro. Lá, com nove a dez anos tomou conhecimento do futebol de botões. Em seu livro relata que era um dos mais jovens a disputar o campeonato carioca, pois a grande maioria dos participantes beirava os vinte anos de idade.”

“Por essa razão, nesse mesmo livro ele abomina a ideia de colocar o seu nome na criação do futebol de botões. Seu trabalho foi, aos dezenove anos, publicar o primeiro livro de regras de futebol celotex. Chamou celotex porque as mesas onde jogavam eram feitas desse material, fabricado em Chicago (EUA) e que na atualidade se assemelham ao nosso Duratex (…)”

Eu gostaria muito de dar uma lida neste livro do Décourt. Se alguém souber de uma cópia disponível, por favor me avise.

Também há um bocado de tempo vi publicado em um site espanhol uma imagem de um artigo que se acredita ser o primeiro relato documentado sobre o jogo, datado de 1902, se não me engano, e sobre a prática em solo espanhol ou catalão. Infelizmente também não encontro mais o tal artigo, mas no mesmo Futmesa Brasil, encontrei um outro artigo que aparentemente reproduz um texto espanhol, indicando o suposto inventor do jogo, tudo também coerente com o tal recorte de jornal.

“O jogo de futebol de botão foi inventado na Espanha por um jovem chamado José Huelva Quintero no final do século passado. Não posso esquecer que o futebol foi introduzido na Espanha especificamente para a província de Huelva. O primeiro jogo de botões foi realizado pelo jovem chamado José Quintero e um amigo, cujo nome do jogo foi dado no pátio da casa de sua família, em Palos de rua da cidade de Huelva. Foi exatamente a 06 dezembro de 1900, faltando 25 dias para começar o novo século.”

Um pequeno artigo publicado no Mundo Estranho, nos dá uma pista, na minha opinião bastante coerente, sobre a origem dessa prática no Brasil:

“Sua origem é incerta, mas tudo indica que ela pertence ao Brasil. Relatos de antigos colecionadores contam que marmanjos do Pará já brincavam de fazer gols com pequenos botões por volta da década de 20. Logo, o jogo chegaria ao Rio de Janeiro, onde, em 1930, o músico e publicitário Geraldo Décourt publicou o primeiro livro de regras oficial. “A partir do Rio, o futebol de botão passou a ser difundido para vários outros estados”, afirma Elcio Vicente Buratini, (…)”

Concluindo, tudo indica que o mais brasileiro e popular dos passatempos dos meninos do século XX tem origem espanhola. O grande Geraldo Décourt merece todas as homenagens, mas deve ser lembrado como um grande incentivador do jogo no Brasil, o maior de sua época.

18 comentários para “A origem do futebol de botão”

  1. Bruno Machado disse:

    Legal Marcão! Show de bola!

    Eu já li coisas a respeito e a origem realmente é discutível. Muitos falam que o futebol de botão surgiu do “jogo de pulgas”, de origem francesa, mas eu já joguei “pulga” e as semelhanças são poucas.

    Outros falam também numa origem inglesa…

    A verdade na minha opinião é que foi aqui que o futmesa ganhou corpo e alma, em solo brasileiro que ele se tornou esse fenômeno de tantos anos! E como vc bem colocou, é indiscutível a grande contribuição do Geraldo Decourt para o desenvolvimento do esporte no nosso país. Mas realmente saber quem inventou o jogo é difícil…

    Abração, parceiro!

  2. Saudacoes Amigo,

    Estive pesquisando sobre sites de futebol para realizar uma parceria num artigo que criei sobre dívidas no futeobl brasileiro e acabei conhecendo o seu site. Parabéns por divulgar o futebol de botão com categoria na web. Joguei muito antigamente, na época em que o goleiro era uma caixinha de fósforo e a bola era de plástico dura e alta… Ah, que saudades! Volto qquer hora pra visitar o seu site novamente. Ou quem sabe podemos fazer uma parceria juntos?

    Um abraço,

    Guilherme da Luz

  3. Claudio Ladeira disse:

    Muito legal o artigo. E olha que coincidência: em 1995 passei três meses em Huelva. Então posso me gabar que conhecí a Terra Santa!
    Aliás, o BQ bem que podia criar um sistema de “bolsas de estudo” para botonistas no interior da Espanha!! rsrs
    Abração

  4. João Victor disse:

    Gostei muito do blog pena que sou criança e os únicos botões que tenho são os de plastico que vendem na loja de 1,99 jogo no piso da minha casa e sempre vem um botão a mais nas caixinhas.Vou fazer um time personalizado e vou por a foto aqui.

  5. Zamorim disse:

    Pois é, Bruno, mas andei pesquisando um bocado sobre o futebol de botão na Europa e percebi que lá ele também tem sua legião de apaixonados e também mantém uma aura de saudosismo semelhante à que tem aqui.

    Talvez aqui ele tenha maior número de praticantes e maior divulgação, mas lá ele também é bastante organizado e bastante tradicional. Eles têm até uma federação continental.

    Estou tentando escrever um novo texto sobre isso…

  6. Zamorim disse:

    Cláudio, botonistas da espanhóis serão muito bem vindos para jogar com a gente. Podem até trazer material de jogo para nos mostrar como jogam por lá. Mas terão que arcar com os custos ;-)

  7. Zamorim disse:

    João Victor, tem uma grande quantidade de gente grande que só joga com botões de plástico e não pelo preço, mas pelo gosto. Eles compram um monte desses times e colam os próprios escudinhos, para criar muito mais times do que os que são vendidos. É só usar a imaginação ;-)

  8. Zamorim disse:

    Massa, Guilherme! Ainda hoje tenho times com goleiros de caixas de fósforos. De vez em quando reúno uma turma de amigos aqui em casa, para jogarmos como fazíamos antigamente.

  9. Adilson Claro disse:

    Nem imagino quem inventou só sei dizer que foi uma grande alma, pois permitiu que milhões pudessem se divertir a valer ao longo do tempo.
    Tenho 60 anos e tive meu primeiro campinho de botão por volta de 1960. Era um campinho em madeira compensada, traves com redes feitas de restos de véu de noiva (minha avó era costureira)e cercado por um sarrafo com uns 5 cm de altura que impedia que a bolinha fosse muito longe. A exempdo dos campos de outrora, colei publicidade por toda a volta do campinho. Tive alguns times feitos em plasticos diferentes, os quais gostaria de rever em algum museu ou mesmo na internet. Caso alguem aí saiba me indicar um site que mostre jogos da decada de 60 agradeço.
    Hoje não resido mais no Brasil, mas desconheço sobre a existência do jogo de botão na Europa onde resido.
    Um abraço a todos.

  10. douglas mendes disse:

    umas das coisas que mas me deixam com saudades da minha juventude era sempre jogar butao , pois naquela epoca a rua toda disputava um campeonato bem equilibrado tenho saudades !!zamorim quero muito contato de vcs e se possivel tel pois quero comprar uns 10 times por favor sou do rj e gostaria muito de poder adiquerir esse jogo de qualidade e de muita paixao!espero contato um abraço!

  11. Zamorim disse:

    Certamente, Adilson!

    Dá uma olhada nesses dois sites. Acho que você vai curtir.

    http://colecaodebotao.wordpress.com/
    http://botoesparasempre.blogspot.com/

    Quanto ao jogo de botões aí na Europa, garanto que tem bastante. É como aqui. Também não se vê em toda esquina, mas quando você encontra o “submundo”, as portas se abrem ;-)

    Em qual país você mora?

  12. Zamorim disse:

    Douglas, eu não faço times para venda, apenas para meu uso pessoal, mas o Rio é um dos melhores lugares para se comprar botão. É só procurar um pouco.

  13. Prezado Zamorim, em nosso blog dispomos de varios artigos e cronicas a respeito da origem do futebol de mesa, um amplo acervo cultural. Somos de Porto Alegre e representamos o Ypiranga F Clube, jogamos as regras gaucha e unificada. Eu tenho o livre “Aconteceu Sim” do G. Decourt, consegui em um sebo aqui em Porto Alegre, em nosso site estão publicadas um prefácio do livro e o capítulo em que ele fala de suas atividades no futebol de mesa (transcrição do livro).
    Grande abraço e será um prazer tê-lo como participante de nosso blog.

  14. Zamorim disse:

    Valeu, Ricardo!
    Já dei uma olhada no blog. Mais tarde vou tentar ler os textos que você citou.

    Você digitou o link com erro. Aqui está o correto, para quem se interessar:

    http://www.futemesaypiranga.blogspot.com

  15. enio seibert disse:

    Olá companheiro Zamorim.Desde 29-04-2011 somos colaboradores do futmesabrasil.com , já ultrapassando as 60 matérias postadas (reproduzidas tb.no nosso site futemesaypiranga.blogspot.com), iniciado com O JOGO DE FUTEBOL DE BOTÃO – ORIGENS,(ver no menu – arquivo do mes), seguido de grandes reportagens históricas s/Futebol de Mesa, retiradas do meu arquivo, entremeadas com matérias minhas, textos de amigos botonistas do Brasil, Espanha e Estados Unidos,na última semana com matérias do livro do Geraldo Décourt e novo texto ORIGENS,EVOLUÇÃO E FUTURO DO FUTEBOL DE MESA.Saudações botonísticas.ENIO SEIBERT. Email: enioseibert@hotmail.com

  16. José Ricardo Caldas e Almeida disse:

    Grande Zamorim,
    Para você ter uma idéia de como não é possível determinar quem inventou e quando o futebol de mesa, passamos a vida inteira ouvindo o pessoal falar que foi no Pará. Realmente, no Pará, o pessoal joga desde a década de 20 (inclusive tem um botonista, ainda vivo, que jogou por essa época). Mas, o registro mais antigo que já consegui sobre o futebol de mesa está no livro “Campos Sales, 118 – A História do América”, de Orlando Cunha e Fernando Valle. Lá, em sua página 94: “Outra seção organizada, esta a 22 de agosto (de 1917), foi a de futebol de mesa, que outra coisa mão era senão o apreciadíssimo “jogo de botões”, responsável por tantas horas de deleite, na infância de todos nós. Se já existia uma seção, podemos imaginar algo mais antigo para o começo do futebol de mesa, pelo menos no Rio de Janeiro.

  17. Claudio Bertoni disse:

    Comecei em 1962 inspirado pela Copa no Chile, riscava o campo com caneta preta no assoalho do quarto. Usando um dadinho no lugar da bolinha e as regras foram sendo criadas de forma espontânea… Sempre em busca de uma aproximação ao futebol real ! Logo foi lançada a coleção “Onze de Ouro” vendida em bancas de jornal, com ilustrações bem avançadas para a época, o jogo se espalhou como uma febre e a regra dos 3 toques por botão ficou bem popular em 1967.
    Em 1969 já em mesa, achava que as regras deveriam se aproximar ainda mais ao real e assim foi surgindo : Goleiro que encaixa, barreira opcional, escanteio com defesa paralizada (quando cedido pelo goleiro), impedimento dentro da grande área, cartões amarelos e vermelhos, contusões, último ataque livre para o time que joga “em casa”, bicicleta, etc. Tudo para enriquecer a imaginação desse lindo jôgo mágico. Ainda hoje jogo com o dadinho (7mm) por que nos dá o balanço ideal e o tempo de bola mais semelhante ao futebol… Podemos até sentir como batemos na bola, de chapa, de trivela, etc. O dadinho tem mais vida, mais emoção, é bem mais dinâmico que as redondas, permite o drible curto e fintas secas, seu efeito e desempenho junto aos botões, aos goleiros e as traves nos dá a resposta mais clara e mais criativa para desenvolver o “lado lúdico” com mais alegria!
    Viva todas as regras, abraços a todos os botonistas !

  18. paulo renato rosa vaz disse:

    SOBRE A REGRA UNIFICADA UM TOQUE DISCO, GOSTEI DE TUDO SÓ NÃO CONCORDO EM MUDAR TAMANHOS DOS JOGADORES MAX E MIN, ACHO QUE DEVERIA CONTINUAR COMO ANTES, INCLUSIVE O GOLEIRO QUE HOJE É 6X4 E JÁ EXISTEM NO MERCADO A MUITO TEMPO UMA GOLEIRA 13X5 , BAIXAR O GOLEIRO PARA 6X3 E A GOLEIRA 13X4 SERIA DESNECESSÁRIO, DESCARTARIA MATERIAL HOJE JÁ EXISTENTE, O JOGO DE BOTÃOFAZ PARTE DA CULTURA SE COMEÇAR COM MUDANÇAS RADICAIS VAI PERDER A ORIGINALIDADE, NÃO MEXER NOS BOTÕES DEPOIS DE INICIAR O JOGO ACHEI MUITO POSITIVO, ACHO QUE DEVERIAMOS MUDAR SOMENTE REGRAS E NÃO EQUIPAMENTOS, O QUE DIFERENCIA MUITO CADA TÉCNICO E SEU JEITO DE JOGAR…

Deixe um comentário


Marcadores

1930 1934 1938 1942 1943 1944 1953 1954 1955 1958 1961 1962 1963 1966 1970 1974 1976 1980 1981 1982 1983 1987 2008 2009 Ajax Alemanha Argentina Argélia Arsenal Atlético Madrid Atlético Mineiro Atlético Paranaense Austrália Bahia Bangú Barcelona Bayern Boca Jr. Bola Quadrada Botafogo Botões Bragantino Brasil Brasiliense Brasiliense 2009 Brasília Camarões Campeões Brasileiros Campeões Candangos Campeões mundiais Campineira Ceará Ceilândia CEUB CFZ-DF CFZ/DF Chile Coenge Colo-Colo Colombo Copa 2010 Coritiba Coréia do Norte Coréia do Sul Cosmos Costa do Marfim Criciúma Cruzeiro Cruzeiro do Sul CSKA Defelê Dinamarca Equipes inesquecíveis Escudos Eslovária Eslovênia Espanha Esperança Estados Unidos F-Arte Fenerbahce Fiasco FIFA Figueirense Fiorentina Flamengo Fluminense França Futebol Gama Gana Goleiros Grécia Grêmio Grêmio Brasiliense Grêmio futmesa Guará Hertha Berlin Holanda Honduras Hungria Ibis Inglaterra Interestadual Internacional Internazionale Ipatinga Itália Japão Jogões Juventus Legião Libertadores Malutron Manto Sagrado Mengão 81 Mesas Milan México Nigéria Nova Zelândia Novorizontino Obina Palmeiras Paraguai Paraná Payssandu Periquito Piloto Pioneira Ponte Preta Portugal PSV Rabello Real Madrid River Plate Roma Sampaio Correa Santos Schalke 04 Seleção Seleção Brasileira Senta a Púa Serviço Gráfico Sobradinho Sporting Suíça São Caetano Sérvia Taguatinga Tiradentes Torneio Dadinho Torneio do Terraço Traves UEFA Uruguai Usinagem Valência Vasco vidrilha Vidrilhas Vila Nova Volta Redonda Werder Bremen Zamorim F.B. África do Sul

Parceiros

eXTReMe Tracker