Meu novo jogo inesquecível

24 de outubro de 2008

Todo mundo deve ter seus jogos inesquecíveis, normalmente aqueles que decidiram um título, ou a perda dele, com um chute no apito final, ou coisa que o valha. Pra perna de pau em início de carreira, esses jogos inesquecíveis acontecem em situações menos decisivas, mas não menos emocionantes ;-)

Meu novo jogo inesquecível aconteceu no Interestadual de Dadinho, aqui em Brasília, no comando do glorioso Mengão 81. É engraçado mas jogo muito mais calmo, conseqüentemente mais concentrado, naqueles torneios e jogos mais complicados, nos quais teoricamente não tenho muitas chances ou pretensões.

Estávamos no meio da 2ª fase do torneio e veio o jogo contra o Alex Lage, do Maxwell-RJ, um dos favoritos ao título. Logo na saída de jogo Adílio marcou um golaço, colocado, no cantinho. Uau, bom demais, mas logo em seguida, a Seleção Brasileira do Alex empata. Só que o Mengão, na verdade seu técnico, estranhamente calmo e concentrado, não demorou a passar novamente à frente no marcador. 2×1. O jogo correu com jogadas precisas de ambos os lados, praticamente sem erros de nenhum dos técnicos. Mais adiante, num belo chute de Zico, a meia distância, a bola encobre o goleiro e abre boa vantagem para o Mengão: 3×1. Calma, nada de oba-oba, porque do outro lado tem um craque. E o cara fez 2×3, claro. No finalzinho, já esperando apenas o apito tocar, um tiro de meta para o Alex, que tinha 4 atacantes na linha de fundo de seu campo de ataque, e um erro de posicionamento da defesa do Mengão, propiciou um ataque fácil e certeiro para a Seleção de Alex: 3×3. Putz, a vitória estava tão perto!

Calma, arruma rápido e dá a saída! Rápido, pede ao gol mesmo com a bola torta assim! “Pro gol!” Soa o apito final. “TEM CHUTE!”. O goleiro é arrumado cuidadosamente, protegendo seu lado direito, que é para onde apontava a quina do dadinho e também para onde o botão estava apontando. E então, por cima no canto direito ou colocado no canto esquerdo, que estava bem mais aberto? Os chutes por cima não estão saindo como de costume, vamos no canto esquerdo. Calma, cuidado, e… a bola entra, certeira no cantinho, estufa a rede e gruda lá no fundo! Daí pra frente o Mengão era só alegria e mal sabia eu que o Alex viria a se sagrar campeão mais adiante ;-) Grande adversário! Enquanto não vem uma vitória em uma grande final, esta fica sendo a minha vitória a ser lembrada. Por enquanto…


Marcadores

1930 1934 1938 1942 1943 1944 1953 1954 1955 1958 1961 1962 1963 1966 1970 1974 1976 1980 1981 1982 1983 1987 2008 2009 Ajax Alemanha Argentina Argélia Arsenal Atlético Madrid Atlético Mineiro Atlético Paranaense Austrália Bahia Bangú Barcelona Bayern Boca Jr. Bola Quadrada Botafogo Botões Bragantino Brasil Brasiliense Brasiliense 2009 Brasília Camarões Campeões Brasileiros Campeões Candangos Campeões mundiais Campineira Ceará Ceilândia CEUB CFZ-DF CFZ/DF Chile Coenge Colo-Colo Colombo Copa 2010 Coritiba Coréia do Norte Coréia do Sul Cosmos Costa do Marfim Criciúma Cruzeiro Cruzeiro do Sul CSKA Defelê Dinamarca Equipes inesquecíveis Escudos Eslovária Eslovênia Espanha Esperança Estados Unidos F-Arte Fenerbahce Fiasco FIFA Figueirense Fiorentina Flamengo Fluminense França Futebol Gama Gana Goleiros Grécia Grêmio Grêmio Brasiliense Grêmio futmesa Guará Hertha Berlin Holanda Honduras Hungria Ibis Inglaterra Interestadual Internacional Internazionale Ipatinga Itália Japão Jogões Juventus Legião Libertadores Malutron Manto Sagrado Mengão 81 Mesas Milan México Nigéria Nova Zelândia Novorizontino Obina Palmeiras Paraguai Paraná Payssandu Periquito Piloto Pioneira Ponte Preta Portugal PSV Rabello Real Madrid River Plate Roma Sampaio Correa Santos Schalke 04 Seleção Seleção Brasileira Senta a Púa Serviço Gráfico Sobradinho Sporting Suíça São Caetano Sérvia Taguatinga Tiradentes Torneio Dadinho Torneio do Terraço Traves UEFA Uruguai Usinagem Valência Vasco vidrilha Vidrilhas Vila Nova Volta Redonda Werder Bremen Zamorim F.B. África do Sul

Parceiros

eXTReMe Tracker